Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 5 de dezembro de 2010

PRECISO DE UMA PESSOA TERRÁQUEA!!

Ontem. estava em Vitória/ES, dirigindo-me ao seu Aeroporto para tirar o chéquim. Fila rápida e eficiente, chamou-me no máximo em 8 minutos. Que maravilha!!!
Entreguei a minha identidade e o cupon de identificação de compra da passagem.
O atendente iniciou o procedimento preenchendo o indecifrável e irrevelável dados do seu computador.
Detalhava...... Olha para a minha carteira. Neste compasso de espera, anotova tudo na sua eficiência e concentrada dedicação.
Quase no final, para completar o preenchimento de dados, perguntou-me:
- o senhor tem algum telefone de uma pessoa em terra?
caramba!! me pegou de surpresa. Não acreditei, retrucando-lhe:
- em terra?
Ele:
-é.
Fiquei pensando se a empresa estava aceitando outro tipo de referência de dados ou telefones, não sendo terráquia, que possa atender uma emergialidade ou eventualidade enquanto voava em direcão a terra administrativa de JK.
Pensei nos filmes neuróticos holliudianos, mostrando a invasão dos ETs. Cheguei a pensar se já estariam por aqui, há muito tempo, alguns deles, morando entre nós, para justificar este tipo de exigência feita pelo solícito atendente.
Cheguei até pensar que poderia ser, mateforicamente, humanos voadores que vivem a vida sem entender nada, ou ficam numa boa, fumando baseado; ou aqueles que tentamos explicar ... explicar e explicar, sem entenderem nada, pedam para repetirmos tudo de novo. Pensei nos que bebem uma boa cerveja e, depois de bebados, ficam zoando e voando.
Não entendendo a obviedade e a descabida exigência, aqui estou para render as minhas homenagens aos amigos e amigas voadores que até então pensava que eram seres inúteis e sem contribuição.
Numa atitude de prudência e com o receio de cometer qualquer injustiça com amados amigos humanos voadores e medo de magoá-los, indiquei o telefone de minha esposa.
Dirigir-me ao saguão e entrei no avião, com muita saudade dos meus amigos voadores.
AINDA BEM QUE VOCÊS EXISTEM PARA JUSTIFICAR A EXIGÊNCIA DO NOBRE ATENDENTE, DOTADO DE SORRISO IMPECÁVEL E MENTE DISCUTÍVEL......

Prá quer cerebro!

Gosto de ir as boas padarias onde moro em Aguas Claras. Uma vez por outra vou até tomar o café da manhã, recheado de um bom, achocolatado e suco de laranja.
Dirigir ao caixa preferencial e pedir o meu brequefeste. Terminado a anotação num formulário de letras ultra-minusculas, paguei a conta e a solícita e sorridente caixa informo-me para aguardar que uma voz atrás do balcão ia gritar: Está pronto!!!.
Após as instruções e cumprimento do meu dever de consumidor, fui sentar-me numa das mesas. Para minha surpresa, havia três pessoas noutras, aguardando o delicioso brequefeste.
Acionei o meu cérebro para tentar respondar a uma inquietação que pairou sobre a minha mente, querendo entender como seria esta chamada em voz alta. De como seria feito o alerta dizendo '"está pronto"quando deparei com aqueles na minha mesma condição o objeto.
Voltei a caixa e perguntei-lhe provalmente as quatros pessoas terão problemas.
Ela retrucou-me:
- qual para a coisa tão simples?
- pense comigo: quando ela deixar a bandeja no balcão e gritar de imediato: "tá pronto", qual será a reação nos quatro em pedido da maestria?
- Fiquei a pensar: um grito instâneo e um levantamento mecânico e sincronizado.
- Resolvi opinar, dizendo-lhe:
- já que esta é a norma da casa que tal chamar: Está pronto I, Está pronto II, Está pronto III e Está pronto IV. Seria melhor a uma reação dominó do que todos levantarem juntos, harmônicos e repentinos. Além de gerar um falso alvoroço, pensando-se ser uma gang anunciando um assalto.
o sorriso dela foi instâneo e achou maravilhoso. Disse-me:
- posso pensar chamar por nome?
- pensei....pensei.... e concordei.
- Ela passou noutros esperantes e começou pedir o nome para anotá-lo na formulário.
-Na medida que saia os bandejos o balconista gritava os nomes.
Ela sorriu para mim em sinal de positivo e disse-me que em forma de agradecimento:
- o senhor é muito inteligente!!
agradeci e ao mesmo tempo, o cerebro ficou rindo de tudo, não entendo a pura e óbvia sugestão, como algo fruto de uma inteligência suprema.
- Mais incrédulo fiquei com a situação e sugestão bizarra, chegando ontem de Vitória, hoje cedo dirigir-me a padaria e fiz o meu pedido. Sentei à mesa de espera e, para minha surpresa e sensação de ter exercido o meu altruísmo, fui chamado com um alerta em indicativo eletrônico a exemplo de outros comércio, tais como Giraffa, Mc Donald e etc.
Ficaram tão empolgados que instalaram o aparelho de chamada, via eletrônica.
Tempo bom em que se pensava antes do que fazer........Sniff... Vou me refugiar no Parque de Bercy, em Paris.!!